Dizem que sou mais ou menos fashionista

Imagem

Hoje vou deixar isto por aqui. Depois não digam que não sou útil.

Anúncios

E o primeiro filme de 2015 foi…

Standard
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=K-puG2nWcO4]

Este filme tinha red flags all over the place. E tinha também o Jack Bauer em farda romana e o Jon Snow sem as malfadadas peles. Adivinhem lá quem ganhou…

Long story short, you should watch it ONLY for the eye candy, independentemente do género (I have an official girl crush on Emily Blunting since yesterday only because of this screen waste). O problema são mesmo os diálogos… e o plot… mas hey, pelo menos há uma montanha a cuspir fogo! De forma pouco credível, admito, mas apocalipses são fixes independentemente da credibilidade, right?

Eu não aconselho, mas se querem realmente dar uma oportunidade ao filme, vê-lo em mute pode resolver o problema.

To read or not to read…

Standard

Como toda a gente que anda a par dos mundos da blogosfera literária deve saber, com um novo ano há sempre um novo Reading Challenge. Para já encontrei este, e não me parece mau de todo! Questão: será que consigo ler isto tudo ou posso fazer batota? Aceito o desafio?… *sigh* Decisions, decisions…

Ai meu Merlin!... Isto não me parece que vá ser fácil.

Ai meu Merlin!… Isto não me parece que vá ser fácil.

Also, on a side note, eu ia pôr a imagem original, em inglês, mas a coisa não se processou como devia, e a tradução era a única não desfocada que encontrei. Não está a melhor coisa do Universo, mas é melhor que não se conseguir ler nada.

Dracula Untold, ou the coolest bat effect evah!

Standard

Levei algum tempo a decidir-me a fazer review deste filme, porque eu e filmes do Drácula temos relações controversas (eu adoro o livro de Mr. Stoker, portanto percebem as alergias que tenho a encontros entre o mesmo e Hollywood) mas há necessidade desesperada de tal. Pasmem-se portanto, quando eu, sentadinha à espera de ver um filme que me ia arruinar os nervos de tão mau, me deparo com algo que… bem, não é mau de todo!… Damn it, tendo os outros como referência isto é quase uma obra prima!

Continue a ler

Recordando Mel Brooks

Standard

O Warez Tuga (que, para quem tem estado a viver debaixo de uma rocha, é um site português de streaming de conteúdos audiovisuais, como séries, filmes e animes) achou por bem começar a disponibilizar alguns dos filmes mais populares do realizador e actor Mel Brooks. E o desconhecimento cá em casa das obras primas deste senhor deram-me a desculpa perfeita de rever dois dos meus preferidos. Quem é que resiste ao Drácula de Leslie Nielsen e ao famoso “Mina, you are in the closet!”? Quem não quer ver again and again a saga dos Men in Thights e da luta de Robin Hood contra a cinta de castidade da sua amada Marian?

Corram, são de morrer a rir! (Pun not intended XD)

Publicidade descarada: Geek Fashionista

Ligação

Se não sabem, então ficam imediatamente a saber que uma das minhas lutas pessoas enquanto geek female é o direito às gajas geek poderem ser geek e andar na moda e ser elegantes ao mesmo tempo. Aquela imagem quase automática e culturalmente formatada que nos aparece nas cabeças de cada vez que alguém menciona que aquela X pessoa do sexo feminino que não conhecemos faz parte da cultura Nerd (e que consiste invariavelmente numa qualquer rapariga que não tem os atributos considerados como “desejáveis” – e, admitamos, nem a roupa limpa) chateia-me terrivelmente. Vai daí faço-me de forma regular embaixatriz da causa das Geeks arranjadinhas!

Isto vem para o caso porque, aqui há uns tempos, a Queenie, minha amiga awesome destas andanças, começou a meter-se na cena do LARP (Live Action Role Play, ou aquela coisa que impede os noruegueses de se suicidarem AINDA mais – Google it, people!!)  e, consequentemente, a comprar uma série de vestidos/ roupas em geral que ninguém é socialmente autorizado a vestir em situações ditas “normais” (mas que deviam completamente ser usados!). Ora, como ela não é rica e há demasiadas coisas lindinhas (e caras) para adquirir, vai a ver que resolveu começar a aprender a costurar e a fazer as suas próprias roupas. Da iniciativa dela surgiu o Geek Fashionista, um blog que narra as suas aventuras nesta ancestral arte da costura.

E como as Geeks também gostam de vestidinhos giros e roupa que nos favoreça, cá vai a sugestão, a.k.a. publicidade descarada ao blog.

Vale a pena ler, é só clicar ali em cima, and it’s really funny!